Siga-nos nas redes sociais

Diário de Leitura #12: Você me Pertence – Mary Higgins Clark

Esse livro estava na minha estante há séculos. E olha que eu gosto muito de Mary Higgins Clark. Enfim, finalmente ele foi lido e me surpreendeu. 
Você me Pertence  – Mary Higgins Clark
Editora: Rocco
Páginas: 284
Nota: 4/5
Sinopse: Um assassino meticuloso, calculista e sedutor mata mulheres solitárias e frustradas que viajam sozinhas. Os crimes horrorizam a imprensa e mobilizam a polícia. A dra. Susan Chandler, advogada, promotora e psicóloga, interfere casualmente nos planos do maníaco ao pôr em prática a idéia de pesquisar a respeito do tema mulheres desaparecidas no programa diário que marca sua estréia no rádio. O desenvolvimento do tema assume proporções inesperadas, com intensa participação dos ouvintes. É desta forma que os dados sobre o homicida começam a aparecer, e a dra. Chandler passa a fazer parte do círculo de morte de criminoso, cuja disposição é eliminar qualquer pessoa que represente uma ameaça aos seus propósitos.
Você me pertence é a frase que compõe a inscrição de um anel ofertado às vítimas, segundo apurações feitas no ar por Susan.
À medida que as informações vão sendo confrontadas, ela desenvolve uma forte suspeita|: o assassino pode ser um homem que se tornou uma figura importante na sua vida. Ela precisa ter certeza para não ser a próxima vítima.
Mary Higgins Clark oferece aos leitores suspense gradual e intenso, uma autêntica perseguição detalhada numa atmosfera rensa de medo.


A drª Susan Chandler tem um programa de rádio e um belo dia decide convidar o drº Don Richards para falar de seu livro sobre mulheres desaparecidas, como um alerta para suas ouvintes. Susan toca no caso de Regina Clausen ocorrido três anos antes e que nunca foi solucionado.
Sem querer, Susan coloca em perigo a vida de alguns de seus ouvintes que resolveram se manifestar sobre o caso. Eles se lembravam da história, recordavam um homem, um lugar, tinham pistas fortes, enfim, a drª acaba atravessando o caminho do assassino cujo objetivo é matar mais uma vez seguindo a letra da canção dos anos 1950, You Belong to Me. Além de tornar o caso um trabalho pessoal, Susan entra na mira do assassino, uma vez que começa a se aproximar demais da verdade. 
Gosto da escrita de Clark, é uma das autoras de suspense/policial que eu mais admiro. Em Você me Pertence, a história é construída através do ponto de vista da maioria dos personagens. Em determinado momento, todos os homens ao redor de Susan parecem muito suspeitos para os leitores, até que finalmente descobrimos a real intenção de cada um. 
Me surpreendi com o final porque esperava algo mais óbvio – apesar de ter sido meio óbvio. Enquanto elucida o caso, Susan ainda tem que lidar com o eco do divórcio dos pais, que resultou em uma depressão para sua mãe, uma esposa troféu para o pai e ainda com sua irmã que anos antes havia “roubado” seu noivo e parece prestes a fazer o mesmo novamente. 
Tensão do começo ao fim. 

Meu nome é Gabriela, tenho 24 e sou jornalista. Trabalhei durante quatro anos grandes revistas das áreas de arquitetura e decoração e hoje sou freelance. Livros são a minha paixão e adoro falar sobre eles e tudo o que os envolve.

Responder

Your email address will not be published. Required fields are marked *

SOBRE

Meu nome é Gabriela, tenho 24 e sou jornalista. Trabalhei durante quatro anos grandes revistas das áreas de arquitetura e decoração e hoje sou freelance. Livros são a minha paixão e adoro falar sobre eles e tudo o que os envolve. Boas leituras!

Curta a Fanpage no Facebook

Assine nossa newsletter!

* indicates required

lendo

Categorias

Arquivo

SIGA-NOS NO TWITTER

SIGA-NOS NO PINTEREST

ads

×