Diário de Leitura #6: Amante Finalmente – J. R. Ward

Olá pessoas! Hoje vim falar sobre este que foi o primeiro livro que eu li em 2018 (apenas 18 dias atrasada, né, mas quem nunca?
Amante Finalmente – J. R.Ward
Série: Irmandade da Adaga Negra #11
Editora: Universo dos Livros
Páginas: 700 
Nota: 4/5

Sinopse: Qhuinn está acostumado à solidão. Repudiado por sua linhagem e evitado pela aristocracia, ele finalmente encontrou uma identidade como um dos lutadores mais brutais na guerra contra a Sociedade Redutora. Mas sua vida não está completa. Mesmo que a perspectiva de ter uma família esteja ao seu alcance, ele está vazio por dentro, com o coração entregue a outra pessoa….
Blay, depois de anos de amor não correspondido, acredita já ter superado Qhuinn. E já era hora: o homem parece ter encontrado o seu par ideal em uma fêmea Escolhida, e eles terão um filho, exatamente como Qhuinn sempre quis. O destino parece ter levado a vida desses vampiros soldados em direções diferentes…
Mas a batalha pela liderança da raça se intensifica, e os novos jogadores na cena de Caldwell estão criando um perigo mortal para a Irmandade. Qhuinn finalmente descobre a verdadeira defini-ção de coragem, e os dois corações que estão destinados a ficar juntos… finalmente se tornam um.

Este é o 11º da série Irmandade da Adaga Negra, também conhecida como O Guilty Pleasure da Gabi. Depois dessa revelação, vamos ao que interessa!

Como em todos os volumes da IAN, este livro tem vários núcleos de história. Algumas convergem com as outras, algumas dão deixa para os próximos livros e, finalmente, temos as que são teoricamente o foco do livro. Em Amante Finalmente, as atenções se voltam para os vampiros Qhuinn e Blay. Ambos têm questões não resolvidas, ou mal resolvidas, com eles próprios e passam boa parte do livro tentando encontrar um pouco de paz. Enquanto isso, os inimigos do rei cego continuam suas tramas para tirá-lo do trono e contam agora com aliados poderosos. Somos apresentados a história de alguns novos personagens (de forma bem brusca, devo acrescentar).
Mas, voltando aos microuniversos da série, Qhuinn vai ser pai. Seu filho com uma das escolhidas está no forno, porém algo não vai bem. Blay está cheio de coisas na cabeça, tentando manter seu relacionamento que está por um fio com Saxon, primo de Qhuinn, e parece se distanciar cada vez mais do outro macho. 
Era óbvio que iam rolar várias tretas. Esse foi um livros que eu mais esperei quando comecei a sacar o clima entre os dois. Depois que eles se beijaram então, minha nossa senhora da bicicletinha, EU PRECISAVA MUITO ler esse livro. Só que não achei nada demais, confesso. 
A leitura flui, porque é simples e corrida. Até o meio do livro, mais ou menos, a história parece prometer muito drama e lágrimas, mas depois as coisas são resolvidas de um jeito meio nhé. Acontecem um monte de desencontros, segredos bobos guardados, revelações que não foram nada demais… enfim. Achei que seria mais profundo e sólido. Mas o final até que foi bonito. 
Minhas apostas agora estão com Layla e Xcor, porque sim, como não amar o vampiro do mal? Não vejo a hora de saber o que vai ser deles dois e como vai acontecer. 
Enfim, não é uma leitura magnânima, mas eu gosto, inclusive poderia virar série da Netflix que eu ia ser a primeira a correr pra ver. 

Meu nome é Gabriela, tenho 24 e sou jornalista. Trabalhei durante quatro anos grandes revistas das áreas de arquitetura e decoração e hoje sou freelance. Livros são a minha paixão e adoro falar sobre eles e tudo o que os envolve.

Responder

Your email address will not be published. Required fields are marked *

SOBRE

Meu nome é Gabriela, tenho 24 e sou jornalista. Trabalhei durante quatro anos grandes revistas das áreas de arquitetura e decoração e hoje sou freelance. Livros são a minha paixão e adoro falar sobre eles e tudo o que os envolve. Boas leituras!

Curta a Fanpage no Facebook

Assine nossa newsletter!

* indicates required

lendo

Categorias

Arquivo

SIGA-NOS NO TWITTER

SIGA-NOS NO PINTEREST

ads

Siga-nos nas redes sociais

×