Meus casais literários favoritos

“O amor está no ar, você consegue senti-lo? Eu com certeza consigo! E uma banana-split, que simples…” Ah não, calma, me empolguei.
Oi pessoal, tudo bem com vocês? Se você não entendeu nada fique tranquilo, com certeza não foi só você. Hoje é o famigerado Dia dos Namorados e eu sempre me lembro de um vídeo que assisti há mais de 10 anos numa aula de inglês. Se trata de um programa de TV de comédia com a “rainha da cozinha rápida”, Wendy Walker. Ela faz umas receitas que sempre dão errado e é muito engraçado. Eu sempre penso no episódio da banana-split quando penso em Dia dos Namorados. Infelizmente o vídeo não tem legenda, mas vale a pena assistir. Vou deixar o vídeo abaixo:
Depois desse pequeno interlúdio, vamos ao que interessa! Em comemoração ao dia de hoje vou falar sobre os meus casais literários favoritos!
Eu prego por todos os lados que não curto muito livros com romance, mas me entupo de ler YA (young adult) e, né, YA o que mais tem é o casal 20 pra deixar a gente nervoso enquanto lê. Vocês sofrem de vergonha alheia literária? Porque eu falto esconder a cabeça em baixo do travesseiro quando leio alguma coisa muito asdjhsjhksdaads, ou seja, muito melosa ou fofinha.
Ao longo dos anos aprendi a identificar um certo padrão mocinho-não-gosta-da-mocinha-no-começo e vive-versa, então sempre percebo logo de cara quem vai ser o par romântico de quem. Mas mesmo assim continuo me derretendo de amores a cada história que leio.
E é por isso que eu amo livros em série, porque dá pra ver o desenvolvimento do relacionamento, muitas vezes para além do “felizes para sempre”. A vida não é perfeita e quando os livros passam isso pra gente eu acho ótimo, assim não criamos expectativas (tão) irreais. E eu simplesmente não consigo desapegar, então quanto mais histórias em um mesmo universo, melhor!
Mas chega de enrolação, vou listar a seguir meus casais literários favoritos.

ROSE HATHAWAY  e DIMITRI BELIKOV

Pensa num casal que eu torci demais para acontecer. Desde que conheci por acidente a série Academia de Vampiros, isso lá nos idos de 2009, me senti a pessoa mais sortuda do mundo porque essa é uma das melhores leituras YA que alguém pode fazer. A Rose é a típica heroína de histórias para o público jovem adulto. Linda de tirar o fôlego, destemida e cheia de boas tiradas. Dimitri, idem, é o mocinho que arranca suspiros por onde passa. Juntos são tão perfeitos que dá vontade de colocar num potinho e proteger. Só tem um detalhe: o amor deles é meio que proibido porque, entre outras coisas, os dois foram designados para proteger a princesa Lissa, a última de sua linhagem, e um romance poderia tornar as coisas complicadas. Mas é lógico que no final tudo se resolve!

CLAIRE BEAUCHAMP e JAIME FRASER

Arrisco dizer que a história de amor de Claire e Jaime é uma das mais bonitas de todos os livros que já li. Claire foi muito corajosa em abrir mão de todo o conforto e segurança em seu próprio tempo para ficar com Jaime (e mais tarde voltar para ele). Assim como Jaime teve que ter  muita fé e confiança para aceitar a história dela, por mais impossível que parecesse, especialmente para um highlander do século 19. Eles passaram por muitas dificuldades para sobreviver e também para ficarem juntos. Outlander é meu xodóxinho.

EVE DALLAS e ROARKE

Ah, a quase infinita, Série Mortal. Eu tenho história com quase todos os meus livros favoritos e com essa saga não é diferente. Corta pra 2008 (muitas leituras entraram na minha vida entre 2008/2009), eu e minha amiga estávamos passeando numa livraria, nosso passatempo favorito, quando ela avista um livro com a palavra “mortal” em destaque e uma insígnia do departamento de polícia de Nova York. Como eu sempre fui mais inclinada a ler história fantasiosas, um livro com temática policial não me atraiu muito. Até que, dias mais tarde, minha amiga me diz se tratar de uma série imensa (o tal livro que vimos era o Julgamento Mortal, o décimo primeiro volume) que se passa em uma Nova York futurista. Fui atrás do primeiro livro e bom, ai está, né, essa coleção gigante. Perdão, divaguei, o foco eram Eve e Roarke. Como bons casais da literatura, o encontro deles já começa conflituoso: ela, tenente da divisão de homicídios; ele, o principal suspeito do crime. Pouco a pouco os dois, que têm passados difíceis, vão abrindo o coração um para o outro e formam um laço muito forte. É lindo ver o desenvolvimento desse romance e o “pós felizes para sempre”, afinal, até onde eu já li, ou seja, até o trigésimo (30) livro, eles já estão casados há dois anos. Mas haja amor!

LIA e RAFE

Recentemente finalizei a leitura de The Beauty of Darkness, o terceiro da trilogia Crônicas de Amor e Ódio, da Mary E. Pearson. A história que traz uma espécie de triângulo amoroso me fez passar raiva várias vezes ao longo dos três livros. Fiquei confusa sem saber se eu preferia o Kaden ou o Rafe, mas no final todas as coisas terminaram com precisavam terminar e foi lindo. Gosto muito do relacionamento que esses dois construíram. Eles tinham tudo para se odiar, mas as lutas que tiveram de enfrentar juntos os aproximaram e fizeram nascer um amor muito bonito, apesar de turbulento. Acho que o que mais me cativou foi o respeito mútuo: em momentos que poderiam “exigir” uma posição delicada, os dois escolheram abrir mão, por assim dizer, para que o outro não sofresse tanto. Nota 10/10 pra essa duplinha.

SHANE PRIMAVERI e PILOT PENN

Se você me acompanhou em alguma rede social nas últimas semanas pode ser que tenha me visto falar de Again, but Better, primeiro livro publicado da autora e youtuber Christine Riccio. Logo de cara me apaixonei por esses dois. A Shane me lembra de mim mesma em muitos aspectos da vida dela, por isso me identifiquei tanto. Achei ela uma personagem muito real, sabe? Com problemas, dúvidas e inseguranças de qualquer garota de 20 e poucos anos. O Pilot é um amorzinho. Dá pra perceber como ele gosta da Shane e, apesar de algumas coisas, dá pra entender que ele era jovem demais para fazer um escolha naquele momento. Ainda bem que eles têm uma segunda chance. LEIAM ESSE LIVRO!!!!!!!!!!
Esses são os meus casais literários FAVORITOS, mas tem muitos outros que me fizeram sentir borboletas no estômago também: Edward Cullen e Bella Swan (de Crepúsculo, meu guilty pleasure dos livros); Katniss Everdeen e Peeta Mellark (Jogos Vorazes); Cormoran Strike e Robin Ellacott (apesar de eles não serem um casal até o momento, li apenas os 3 primeiros livros, mas eu shippo muito os dois juntos); America e Maxon (A Seleção); Percy e Annabeth (Percy Jackson e Os Olimpianos); Sydney Sage e Adrian Ivashkov (Bloodlines); Peabody e Ian McNab (Série Mortal); Zsadist e Bella (Irmandade da Adaga Negra); Hazel Grace e Augustus Waters (A Culpa é das Estrelas).
Não deixe de visitar o Instagram (@odecimoterceiroandar), lá você vai encontrar três ilustrações dos três primeiros casais desse post!
E ai, qual história de amor dos livros é a sua favorita?
-14.235004-51.92528

Meu nome é Gabriela, tenho 24 e sou jornalista. Trabalhei durante quatro anos grandes revistas das áreas de arquitetura e decoração e hoje sou freelance. Livros são a minha paixão e adoro falar sobre eles e tudo o que os envolve.

Responder

Your email address will not be published. Required fields are marked *

SOBRE

Meu nome é Gabriela, tenho 24 e sou jornalista. Trabalhei durante quatro anos grandes revistas das áreas de arquitetura e decoração e hoje sou freelance. Livros são a minha paixão e adoro falar sobre eles e tudo o que os envolve. Boas leituras!

Curta a Fanpage no Facebook

Assine nossa newsletter!

* indicates required

lendo

Categorias

Arquivo

SIGA-NOS NO TWITTER

SIGA-NOS NO PINTEREST

ads

Siga-nos nas redes sociais

×